quinta-feira, 29 de março de 2012

Magistério: Piso dos professores da rede estadual será de R$ 1.451,00

PDF
BrasaoA Assembleia Legislativa aprovou em sessão desta quarta-feira (28) o projeto de eli do Governo do Estado que altera o piso do magistério e que garante o reajuste automático desse valor. Conforme a matéria, o valor do piso fica definido em R$ 1.451,00, conforme a Lei Nacional do Piso do Magistério. Dessa maneira, nenhum professor da rede pública do Governo do Estado receberá vencimento baixo do valor definido pela Lei Nacional. A matéria prevê que o reajuste será retroativo ao mês de janeiro de 2012. Em fevereiro pasado, o Congresso Nacional aumentou o piso nacional do magistério de R$ 1.187,00 para R$ 1.451,00.

Segundo dados da Secretaria da Educação (Seduc), serão beneficiados 6.894 professores que tinham vencimentos de 1.270,00 ( maior que o piso anterios, mas inferior ao piso definido pelo Congresso).  Dessa forma, o Governo do Estado garante que nenhum professor terá vencimento abaixo do piso, de acordo com a Lei Nacional. Além dissp, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação, já iniciou o estudo para a implantação progressiva do regime que reserva 1/3 da carga horária do professor para as tarefas de planejamento, já a partir do segundo semestre de 2012 e seguirá  de forma escalonada até 2014.


28.03.2012
:
Assessoria de Imprensa da Seduc
Jacqueline Cavalcante – jacquelinec@seduc.ce.gov.br
85  3101-3972 ou 3957

Um comentário:

jodson disse...

Profissional Proporcional

Engraçado como o professor é tratado neste país.
Desde sempre tal categoria vem buscando valorização e desde a promulgação da Constituição de 1988 foi dada a chance de se criar, finalmente, um instrumento que desse o devido valor a este profissional.
Eis que surge então, após 20 anos de infindáveis lutas, uma lei.
Oh!!! Que alegria!!! A Lei do Piso Salarial Profissional Nacional.
Pobres coitados !!! Não contavam que iriam esbarrar em pessoas que não os consideravam tão importantes assim. Governantes que lutaram para que esta lei não se tornasse uma obrigação e buscaram a todo custo impedir seu cumprimento.
Mas essa batalha eles perderam. A lei é real e de acordo com a “Justiça Brasileira” é obrigação cumpri-la. Porém esses malfadados senhores ainda assim não a cumprem e ainda usam de subterfúgios torpes para não dar ao tão sofrido educador seu devido valor.
Alguns tiraram direitos, outros simplesmente ignoraram a lei, mas todos se baseiam num só argumento para justificar seu ato fora da lei: A PROPORCIONALIDADE.
A lei é clara e, como tal, especifica um valor mínimo a ser pago ao professor por uma jornada de trabalho de, no máximo, quarenta (40) horas. Ora, não há que ser bom entendedor de nossa língua, para saber que a palavra máximo é limite e não total, o que significa que pode ser pago para jornadas menores. Sendo essa Lei de âmbito nacional, entende-se facilmente, que existem diferentes tipos de jornadas de trabalho e que o Piso Salarial deve ser cumprido para o cargo oferecido em cada instituição.
Usualmente nesse país as jornadas de trabalho oferecidas, em concurso, por Editais Oficiais (um cargo para o concorrente), são menores que 40 horas.
E aí, em que isso implica? À luz de quem defende a proporcionalidade, ou estão oferecendo um cargo proporcional por concurso ou estão lesando os professores não cumprindo a lei.
Peraí!!!! Existe concurso para meio cargo?
É óbvio que mais uma vez os governantes usam uma interpretação parcial e tendenciosa aos interesses próprios, nitidamente, cerceando o direito dos educadores.
Proporcional não deveria ser o salário.
Proporcional não deveria ser o profissional.
Diretamente proporcional deveria ser o respeito e a valorização à importância do profissional que é responsável direto e ativo na consolidação do crescimento do Brasil enquanto Nação Cidadã Desenvolvida.
Quando veremos os Educadores valorizados?
Quando haverá uma verdadeira valorização da Educação?
Cansados de lutar e desmotivados quase todos estão. Só que, como heróis que são estes seres humanos acima da média, não vão parar de lutar, não vão desanimar jamais. Porque desistir é para os fracos.
O PISO É LEI. CUMPRA-SE!!!!